associação comercial e industrial de arcos de valdevez e ponte da barca

Ataques informáticos acompanham crise no leste europeu. Saiba como se proteger

in Notícias Gerais
Criado em 04 março 2022

Saiba como se defender de ataques informáticos

Com o objetivo de interromper o normal funcionamento das infraestruturas essenciais dependentes da internet, os ‘hackers’ procuram ser o mais disruptivos possível, aproveitando as múltiplas vulnerabilidades de portais, telemóveis, servidores, aplicações ou, até, sistemas inteligentes integrados em carros ou casas.

Desde 1945 que a Europa não assistia a um conflito armado com a magnitude que se verifica no leste do continente. Uma das principais diferenças é que, em 2022, as ameaças à integridade territorial não chegam apenas pela via bélica, mas também pela via tecnológica. Nos primeiros dois meses do ano assistiu-se a ataques informáticos a multinacionais e a organizações governamentais, mas, também, à massificação dos ataques direcionados a particulares.

Com o objetivo de interromper o normal funcionamento das infraestruturas essenciais dependentes da internet, os hackers procuram ser o mais disruptivos possível, aproveitando as múltiplas vulnerabilidades de portais, telemóveis, servidores, aplicações ou, até, sistemas inteligentes integrados em carros ou casas.

De forma a proteger-se, conheça sete sugestões elaboradas pela Cipher, empresa global de cibersegurança detida pela espanhola Prosegur.

  • Desenvolva e planifique um plano de resposta a incidentes

 

  • Verifique o acesso que os colaboradores têm dentro da organização e as permissões que podem representar um risco para a empresa, o que inclui ativar a autenticação de dois fatores

 

  • Mantenha o software atualizado com as últimas atualizações de segurança consideradas, dando prioridade às novas vulnerabilidades identificadas

 

  • Verifique se os mecanismos de backup e restauração estão a funcionar corretamente

 

  • Promova a formação de profissionais dentro da empresa dedicados à proteção dos bens na identificação de eventuais ameaças ou comportamentos anormais na rede

 

  • No caso de trabalhar com organizações ucranianas, recomenda-se a monitorização e inspeção do tráfego da rede dessas organizações e dos controlos de acesso às mesmas

 

  • Mantenha-se a par das recentes ameaças que estão a ser levadas a cabo

 

Fonte: jornaleconomico.pt