associação comercial e industrial de arcos de valdevez e ponte da barca

Governo altera calendário fiscal para este ano e 2022. Saiba o que muda

in Notícias Gerais
Criado em 12 novembro 2021

Calendário Fiscal alterado pelo Governo para os anos de 2021 e 2022

Despacho do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais trouxe alterações no cumprimento das obrigações fiscais, como IVA com novas datas de entrega até junho de 2022 e a manutenção das faturas em PDF. Saiba o que muda.

O Governo procedeu a uma série de alterações para o calendário fiscal para 2022, através de um despacho do secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais.

A Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC), liderada por Paula Franco, disse hoje que o despacho de António Mendonça Mendes “foi ao encontro de um conjunto de pretensões que, no entendimento da Ordem dos Contabilistas Certificados, eram fundamentais para a criação de melhores condições para o exercício da profissão e sobre as quais muito temos vindo a trabalhar com a Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais (SEAF) e o Governo, pelo que nos congratulamos com a publicação deste despacho e com as medidas anunciadas”.

Alterações ao calendário fiscal para 2021/2022, ficando determinado que não sofrem quaisquer acréscimos ou penalidade:
•    A não certificação ou certificação fora de prazo, pelo contabilista certificado, da limitação aos pagamentos por conta de 2020 que tenha sido objeto da aplicação de coimas será despenalizada (em termos a definir);
•    Fica suspensa, em 2022, a comunicação de séries. Em 2022, a obrigação de aposição do ATCUD nas faturas e outros documentos fiscalmente relevantes é meramente facultativa;
•    A obrigação de entrega da declaração modelo 10 pode ser cumprida até 25 de fevereiro de 2022;
•    A comunicação dos inventários valorizados apenas será obrigatória em 2023;
•    A comunicação dos inventários relativamente a 2021 será feita nos mesmos termos dos inventários relativos a 2020.

O Ordem dos Contabilistas Certificados explica também que o calendário fiscal relativo ao IVA é fixado nos seguintes termos:
– A entrega do IVA das declarações periódicas a entregar em novembro e dezembro de 2021 pode ser feita, respetivamente, até 30 de novembro e 30 de dezembro de 2021;
– A entrega das declarações periódicas do IVA mensal nos meses de janeiro a junho de 2022 pode ser feita até ao dia 20 de cada um desses meses;
– A entrega das declarações periódicas do IVA trimestral nos meses de fevereiro e maio de 2022 pode ser feita até ao dia 20 de cada um desses meses;
– A entrega do IVA das declarações periódicas do IVA mensais ou trimestrais acima referidas pode ser feita até a dia 25 de cada um desses meses.
•    Até 30 de junho de 2022, devem ser aceites faturas em PDF, as quais são consideradas faturas eletrónicas para efeitos fiscais.

A OCC aponta que na questão do SAF-T da contabilidade, este “não é viável técnica e juridicamente, continuamos a trabalhar com a SEAF, Governo e demais atores políticos, certos de que, muito em breve, sairá um despacho do SEAAF com a sua prorrogação. Este é um dossiê sobre o qual continuaremos a trabalhar para que o projeto seja alterado, repensando-o e salvaguardando os interesses dos contribuintes e contabilistas”.

“Este conjunto de medidas, que promovem por uma flexibilização do calendário fiscal, foram fruto de um considerável trabalho junto da SEAF e governo no sentido de continuarmos a pugnar por melhores condições para o exercício da profissão. Cientes de que importantes alterações ainda são necessárias, por forma a termos um calendário fiscal mais bem organizado, eliminando sobreposições de prazos fiscais e/ou declarativos, continuaremos a trabalhar com os mais variados atores políticos, garantindo que em próximas alterações legislativas sejam consagradas importantes medidas”, conclui a Ordem liderada por Paula Franco.

Fonte: jornaleconomico.sapo.pt