associação comercial e industrial de arcos de valdevez e ponte da barca

Maioria dos comerciantes europeus desconhece padrões de pagamento que chegam em setembro

in Notícias Gerais
Criado em 21 janeiro 2019

Um estudo da Mastercard, realizado entre setembro e novembro de 2018, concluiu que 75% dos comerciantes com lojas online não sabe o que é a SCA (Strong Costumer Authentication), obrigatória no âmbito da nova Diretiva de Serviços de Pagamento (PSD2).

A maioria dos comerciantes europeus (75%) desconhece que a autenticação SCA (Strong Costumer Authentication), o novo padrão de segurança nos pagamentos, vai ser obrigatória a partir de setembro de 2019, concluiu um estudo realizado pela Mastercard. O inquérito – feito a 327 empresas de 17 países europeus, entre setembro e novembro de 2018 – revelou que só 14% das organizações examinadas aderiram à SCA e cerca de metade (51%) vai estar pronta apenas depois do verão ou não tem sequer planos de implementação deste sistema, que entra em vigor no âmbito da Diretiva de Serviços de Pagamento 2 (PSD2).

O padrão da autenticação forte na indústria dos pagamentos será, por exemplo, o EMV 3-D Secure (3DS), um protocolo que permite que os consumidores se autentiquem com o emissor do cartão ao fazer compras online com cartão não presente (CNP), ajudando a evitar transações não autorizadas e a protege o comerciante de potenciais fraudes. O 3DS suporta novas tecnologias como, por exemplo, a biométrica. Além da preparação que os lojistas e retalhistas devem fazer para estes novos métodos, os bancos emissores de cartões também terão de informar os clientes sobre a verificação de identidade e de autenticação.

Como é que os comerciantes com lojas online se podem preparar?

Entrar em contato com o seu acquirer ou prestador de serviços de pagamento para garantir que a empresa está pronta e inscrita na Verificação de Identidade.

Esclarecer os consumidores detalhadamente sobre as alterações que irão surgir na experiência de pagamento, destacando os benefícios, em particular de que não será necessário recordar ou reinserir passwords e que isso trará uma provável redução de tentativa de fraudes.

Paulo Raposo, country manager da Mastercard em Portugal, refere que a passagem para o e-commerce é positiva mas também “pressiona” a que as transações digitais sejam “mais seguras e sem atritos”. “Com o comércio digital a tornar-se a norma e as novas exigências regulamentares da PSD2, são necessárias soluções inovadoras que garantam que os comerciantes continuem a surpreender os consumidores online. Com a possibilidade da troca de dez vezes mais dados entre comerciantes e emissores, em comparação com as mensagens de autenticação atuais, estamos determinados em melhorar o nível de autenticação”, garante. A empresa norte-americana tem vindo a implementar o Mastercard Identity Check.

Fonte: jornaleconomico.sapo.pt, 19/01/2019