associação comercial e industrial de arcos de valdevez e ponte da barca

O que muda nos postos de abastecimento a partir de 12 de outubro

in Notícias Gerais
Criado em 12 outubro 2018

A partir de 12 de outubro, vão existir alterações nas bombas de combustível e também nos automóveis. Saiba o que muda no ato de reabastecer o veículo.

Por imposição de uma normativa europeia (que também abarca países fora da União Europeia), a Comissão Europeia (CE) estabeleceu que a partir do dia 12 de outubro os carros novos vendidos em toda a Europa vão ser obrigados a usar um novo autocolante que vai permitir aos seus utilizadores encontrarem os combustíveis corretos para o seu veículo.

Além disso, também os comerciantes de combustíveis terão de proceder a ligeiras alterações às bombas de abastecimento. No entanto, ao contrário do que inicialmente se chegou a supor, as novas denominação não vêm substituir as já conhecidas ‘Gasolina Sem Chumbo 95’ ou ‘Gasóleo Simples’, apenas para mencionar duas delas. Ao invés, conforme nos explicou João Reis, assessor de comunicação da APETRO (Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas), as duas vão coexistir uma vez que “não se destinam nem foram criadas para substituir todas as outras já existentes”

Deixa o ‘alerta’, no entanto, para os locais obrigatórios de afixação dos autocolantes: na medidora, na pistola de enchimento e, nos veículos, junto ao bocal de enchimento conforme explicado na Norma EN 16942:2017.

Identificações uniformizadas

Esta diretiva foi feita com base em trabalho conjunto da ACEA (Associação Europeia de Construtores Automóveis), ACEM (equivalente para motociclos), ECFD (Associação de Distribuidores de Combustíveis), Fuels Europe e UPEI (União de Fornecedores Independentes de Combustíveis). Estes novos autocolantes vão permitir identificar mais facilmente automóveis, motociclos e veículos pesados compatíveis com combustíveis alternativos e vão ser colocados junto ao bocal do combustível de veículos novos, assim como em manuais de combustíveis. Isto não vai afetar veículos antigos.

Quais são estes novos autocolantes, e o que significam? Os autocolantes identificados com a letra “E” indicam que a gasolina está misturada com uma certa quantidade de etanol (geralmente 5 ou 10 por cento, mas também existe 85 por cento, uma maioria de etanol com apenas um pouco de gasolina, e que o veículo é compatível com o uso de etanol até uma certa quantidade (por isso, não pode usar E10 num veículo preparado para E5, mas pode usar E10 num veículo preparado para E85).

A letra “B” indica que o motor funciona normalmente a gasóleo mas que pode usar biodiesel até 7 ou 10 por cento. A letra XTL indica que o motor pode utilizar gasóleo sintético. A letra “H” significa que o veículo tem células de combustível e funciona com hidrogénio. Geralmente não é compatível com mais nada.

As letras “CNG”, “LPG” e “LNG” são mais comuns, e são utilizadas em veículos com motores a gasolina que foram modificados para receber gás natural comprimido, gás de petróleo liquefeito (GPL, em português) e gás natural liquefeito. Embora sejam compatíveis com gasolina, geralmente não são compatíveis uns com os outros.

O que são O que são as novas etiquetas?

Esta é uma nova medida da União Europeia (EU) para ajudar os consumidores no seu processo de escolha dos combustíveis apropriados para os seus veículos em toda a Europa. Assim, a partir de outubro de 2018, estas serão as nomenclaturas uniformizadas de combustíveis por todos os países.

Onde estarão?

As novas etiquetas estarão na proximidade dos bocais de enchimento de combustível, nos manuais de utilizador (sejam físicos ou digitais), nas estações de abastecimento e nos concessionários de veículos novos.

Por toda a Europa, dizem?

Sim, estas novas etiquetas estarão presentes nos 28 estados-membros da União Europeia, mais a Islândia, Liechtenstein, Noruega, Sérvia, Suíça, Macedónia e Turquia. Quanto ao Reino Unido, será preciso esperar para saber como irão implementar as normas europeias depois do Brexit. Seja como for, os veículos locais terão a etiqueta.

O meu carro é de 2017. Também precisa de etiqueta?

Esta nova norma apenas irá produzir efeitos a partir do momento da sua entrada em vigor, pelo que apenas se aplicará a veículos novos matriculados a partir de 12 de outubro. Os fabricantes não recomendam a sua aplicação em veículos mais antigos.

Os autocolantes identificados com a letra “E” indicam que a gasolina está misturada com uma certa quantidade de etanol (geralmente 5 ou 10 por cento, mas também existe 85 por cento, uma maioria de etanol com apenas um pouco de gasolina, e que o veículo é compatível com o uso de etanol até uma certa quantidade (por isso, não pode usar E10 num veículo preparado para E5, mas pode usar E10 num veículo preparado para E85).

A letra “B” indica que o motor funciona normalmente a gasóleo mas que pode usar biodiesel até 7 ou 10 por cento. A letra XTL indica que o motor pode utilizar gasóleo sintético. A letra “H” significa que o veículo tem células de combustível e funciona com hidrogénio. Geralmente não é compatível com mais nada.

As letras “CNG”, “LPG” e “LNG” são mais comuns, e são utilizadas em veículos com motores a gasolina que foram modificados para receber gás natural comprimido, gás de petróleo liquefeito (GPL, em português) e gás natural liquefeito. Embora sejam compatíveis com gasolina, geralmente não são compatíveis uns com os outros.

Fonte: motor24.pt, 12/10/2018