associação comercial e industrial de arcos de valdevez e ponte da barca

Tem o CCleaner instalado? É melhor não atualizar para a última versão

in Notícias Gerais
Criado em 02 agosto 2018

Muitos conhecem o CCleaner e as suas capacidades únicas de limpeza no Windows. Este tem sido ao longo dos anos a aplicação de eleição por todos os que querem os seus sistemas estáveis e sem a presença de lixo indesejado.

Infelizmente, e desde que foi comprado pela Avast, tudo parece ter mudado e para pior. O extremo chega agora, com a última versão, que desligou todas as possibilidades de recolha de dados e outras opções de privacidade.

O CCleaner foi para muitos a ferramenta que ao longo dos anos garantia a estabilidade do Windows, através da limpeza de ficheiros e dos próprios registos do Windows. Esta sua aura tem desaparecido, com as novas versões a trazerem pop-ups de publicidade, recolha de dados dos utilizadores e outros problemas.

O fim da privacidade no CCleaner

A mais recente versão do CCleaner traz agora algumas novidades que não vão agradar aos utilizadores. A mais visível é o desaparecimento das opções de privacidade, que significa que deixa de ser possível parar de fornecer dados à Avast e aos seus parceiros.

Outra alteração importante foi feita na monitorização ativa. A opção para a desativar está presente nas definições, mas mantêm-se ativa mesmo quando é desligada.

O CCleaner está sempre ativo

As alterações feitas ao CCleaner trazem agora um novo problema. Esta recolha de informação e o seu envio obrigam a que o software esteja sempre ativo e seja por isso impossível de desligar. Apenas através do Gestor de Tarefas é agora possível acabar com o processo do CCleaner.

A Avast está a preparar uma atualização

A Avast já reconheceu que estas alterações podem prejudicar os utilizadores, comprometendo-se a resolver a situação numa próxima atualização. Não existem datas previstas e até lá a recolha de dados é uma realidade sem que os utilizadores possam fazer muito contra isso.

Com a passagem do CCleaner para as mãos da Avast muito mudou e não necessariamente para melhor, como se pode ver neste caso. É por isso recomendado que esta versão não seja instalada, ou atualizada, esperando pela chegada da versão que eliminará este problema ou, pelo menos, parte dele.

Fonte: pplware.sapo.pt, 2/8/2018