associação comercial e industrial de arcos de valdevez e ponte da barca

Ferramentas digitais úteis para os departamentos de Recursos Humanos no novo contexto laboral

in Notícias Gerais
Created: 15 September 2020

Existem soluções tecnológicas que podem facilitar a gestão das equipas à distância ou com modalidades de trabalho flexível, assim como ajudar os responsáveis de recursos humanos a implementar e acelerar os processos de recrutamento e de onboarding digitais.

O departamento Global de Inovação do Grupo Robert Walters elaborou uma lista com algumas das ferramentas de evolução digital da área da gestão e talento testadas para o estudo Smart Workplaces, realizado pela consultora.

 

  1. Gestão dos processos de recrutamento
    As aplicações digitais de programação e gestão de reuniões são muito eficientes para os recrutadores devido à flexibilidade, conveniência e controlo que oferecem. Esta tecnologia é acessível, permitindo que candidatos e recrutadores agendem facilmente as suas entrevistas quando for mais conveniente para ambos, evitando chamadas para agendar e gerir entrevistas ou disponibilidades.

Estas ferramentas permitem também fazer cancelamentos e modificações, agendar outros compromissos no calendário, enviar emails de apresentação, confirmação e lembretes. O Departamento Global de Inovação do Grupo Robert Walters testou com sucesso os principais fornecedores deste tipo de software, como ScheduleOnce ou Microsoft Bookings.

Tech tip: Não se sinta tentado a usar uma aplicação gratuita, pois o seu candidato vai acabar por se tornar o “produto”. Os termos legais destas aplicações geralmente permitem que o fornecedor do produto de tecnologia envie emails de publicidade aos seus candidatos.

 

  1. Apresentação digital dos candidatos
    Enviar por e-mail o currículo do candidato e fazer o acompanhamento com o responsável de contratação para lhe explicar por que é que acha que o candidato é uma boa opção para a equipa é uma prática padrão na maioria dos processos de selecção. No entanto, com modalidades flexíveis e remotas, haverá ocasiões em que não será fácil ou viável obter feedback pessoalmente.

Assim, apresentar o candidato por meio de uma plataforma de vídeo permitirá que os responsáveis de contratação vejam o recrutador a entrevistar o seu candidato. Este tipo de ferramenta tecnológica também permite o envio de shortlists de candidatos em formato de vídeo com acesso por um único clique e sem necessidade de login. Para isto, existem tecnologias como o Odro ou Hinterview no mercado.

 

  1. Videoentrevistas em diferido  
    A realização de entrevistas com vídeo on demand – em que os candidatos recebem um e-mail com um link para se gravarem a si mesmos respondendo a perguntas pré-definidas – tornou-se prática comum nos últimos anos. Com um toque menos pessoal do que as entrevistas em directo, este formato é uma solução rápida e eficiente para gerar uma primeira lista de candidatos. As perguntas preparadas aparecerão no ecrã, e os candidatos deverão responder num determinado tempo. Para isto, existem tecnologias como Sonru ou Spark Hire no mercado. Alguns programas de entrevistas em vídeo também incorporam testes técnicos ou de habilidades.

Tech tip: Evite seleccionar um fornecedor com base nas características de “IA avançada ou análise de expressão facial”. Estes tipos de ferramentas costumam desiludir, podendo basear-se em sistemas defeituosos ou com problemas técnicos, éticos e/ou tecnológicos.

 

  1. Videoentrevistas em directo 
    Esta é a modalidade que mais se assemelha a uma entrevista ou encontro presencial, sendo uma solução excelente e de confiança para realizar videochamadas, reuniões de equipa e conduzir entrevistas de vídeo em directo. Ferramentas como o Microsoft Teams estão a tornar-se cada vez mais populares à medida que expandem os recursos que tinha o Skype.

Tech tip: Algumas destas aplicações permitem, por exemplo, desfocar o fundo da imagem durante a sessão para que se apresente num estilo totalmente formal/profissional.

 

  1. Entrevistas técnicas e avaliação de habilidades tecnológicas
    Para realizar processos de recrutamento para profissionais de tecnologia, é conveniente utilizar ferramentas de avaliação técnica como o Codility CodeLive, amplamente respeitada pela comunidade tecnológica. Estas ferramentas permitem que interaja com os candidatos em directo, proporcionando um espaço digital onde é possível realizar testes técnicos e agendar entrevistas em tempo real. Costumam também incluir a possibilidade de organizar dinâmicas de grupo, bem como vários testes de frontend, backend, controlo de qualidade, ciência de dados, big data ou blockchain.

 

  1. Criação de contratos e assinatura de documentos 
    Embora os contratos online ainda não sejam a norma, se a empresa tem como missão realizar procedimentos «sem papel», recomenda-se a utilização de plataformas de assinatura electrónica como o Docusign. Estes tipos de ferramentas permitem que os profissionais assinem contratos e documentos de forma digital, eliminando a necessidade de imprimi-los e digitalizá-los posteriormente. Pode não ser a tecnologia mais interessante, mas é difícil pensar noutro software que economize mais tempo e funcione de forma tão eficaz e conveniente ao trabalhar em esquemas flexíveis ou remotos.

 «A digitalização dos ambientes de trabalho deve começar com os líderes da empresa: o apoio e a promoção de ferramentas tecnológicas por parte da alta direcção é fundamental para o sucesso desta estratégia. Recomenda-se a existência de promotores digitais na empresa para a utilização de novas tecnologias de forma a criar progressivamente uma cultura de inovação, na qual se deve incluir e envolver completamente a equipa de RH», refere François-Pierre Puech, Senior manager da Robert Walters Portugal

Fonte: hrportugal.sapo.pt, 14/8/2020