associação comercial e industrial de arcos de valdevez e ponte da barca

Como recuperar uma empresa em dificuldades em 5 passos

in Notícias Gerais
Created: 07 November 2019

Dificuldades nas empresas é um cenário comum em Portugal, mas não é sinónimo de fim do negócio. Veja como recuperar uma empresa em dificuldades em 5 passos. Basta agir atempadamente e com discernimento para inverter a tendência negativa.

Reduzir custos

Se a empresa regista prejuízos, o primeiro passo é não agravar o problema. Como? Reduzindo custos. Não necessariamente com pessoal, mas sim com despesas que não sejam imprescindíveis. Nas habituais despesas mensais, analise as que pode dispensar. Normalmente é possível cortar nas viagens, nos custos com viaturas, nas despesas de representação ou na publicidade.

Racionalizar recursos

Sem fechar portas, sem deixar o negócio de lado, pode apenas transferi-lo. Se a empresa não funciona em instalações próprias e é passível de mudar para um espaço mais barato, não hesite.

Inovar no negócio

Ao mesmo tempo que reduz nas despesas, centre-se nos clientes para não perder os que ficaram consigo. E, quem sabe, conquistar novos. Só o consegue se adaptar a empresa ao mercado, em vez de insistir no modelo de negócio de sempre. Se este não está a ser suficiente para manter as finanças equilibradas, tente inovar nos produtos ou serviços de oferece. Arrisque, indo ao encontro das necessidades dos clientes.

Evitar os despedimentos

Se encontrou alternativa para a crise, vai precisar dos seus colaboradores. Por isso, evite decisões precipitadas de redução do pessoal. Tem alternativas, como o layoff, por exemplo. Trata-se de uma redução temporária do período de trabalho – ou mesmo suspensão do contrato – prevista no Código do Trabalho.

Renegociar a dívida

Se a sua empresa recorreu aos bancos para fazer face às dificuldades financeiras, tente renegociar a dívida. Com vista à recuperação do negócio, o caminho poderá passar por uma redução das taxas de juro ou pelo alargamento do prazo de pagamento. Neste último caso, apenas se tiver em vista um aumento da receita.

 

Fonte: economias.pt, 9/6/16